Folia de Reis em Guaranésia


Na Antigüidade, muitas festas pagãs comemoravam as divindades celebradas por diversos povos, como os romanos, por exemplo, que cultuavam o Deus-Sol Invencível em festejos que depois foram adotados pelos egípcios. A festa romana e a egípcia eram realizadas em datas diferentes, mas com intervalo de poucos dias, e no ano 138 foram regulamentadas pelo papa São Telésforo, a quem é atribuída, juntamente com São Hilário, a celebração da Missa do Galo e da oração “Gloria in excelso Deo” . Mais tarde, em 378, o papa Júlio I considerou que como não havia data fixa para comemorar o nascimento de Jesus Cristo, o dia 25 de dezembro seria dedicado a essa recordação, ficando o 6 de janeiro como dia de Reis.

A partir daí as festas da Natividade pouco a pouco foram sendo acrescidas de elementos diversos, como as figuras de Gaspar, Melchior e Baltasar, os três reis magos que, segundo a lenda, foram do Oriente à Judéia para adorar Jesus Cristo, e que por volta do ano 1600 passaram a fazer parte das comemorações.

Eles levavam consigo ouro, incenso e mirra, que representam a dimensão do Messias: o ouro, simbolizando sua realeza; o incenso, a divindade; e a mirra, a humanidade, porque o óleo de mirra era então usado para embalsamar os mortos. Uma tradição revela que mais tarde São Tomé batizou os três reis magos, e partir daí eles pregaram o Evangelho em seus países.

A festa foi trazida ao Brasil pelos portugueses, que a comemoravam em sua terra mais como divertimento. Entre nós ela adquiriu o espírito religioso que conserva até hoje, sendo desenvolvida com características próprias e transformando-se em manifestação folclórica de rara beleza. Seu início acontece no dia 24 de dezembro, véspera de Natal, prosseguindo até o dia 2 de fevereiro, período em que grupos festivos de pessoas saem cantando ao som de violão, sanfona, cavaquinho, pandeiro, reco-reco, pistão, chocalho, triângulo, tantãs e outros instrumentos, exaltando o Deus Menino e percorrendo as ruas da zona urbana, indo de porta em porta em busca de oferendas que podem variar de um prato de comida a uma xícara de café. É a chamada “banda de folia de reis”, ou “música de folia de reis”. Quando ela passa por sítios e fazendas da zona rural, tem o nome de “caixa de folia de reis”. O chefe do grupo é denominado “alferes de folia de reis”, e eles seguem seu caminho representando pequenas peças teatrais e cantando à porta das casas, cujos moradores lhes oferecem comida, bebida e esmolas que serão utilizadas no dia de Reis, considerado o dia da gratidão.


Os personagens que compõem a folia somam doze pessoas, todas trajando roupas bastante coloridas, sendo elas o mestre e contra-mestre, donos de conhecimentos sobre a manifestação e líderes dos foliões; além do palhaço, dos foliões e dos três reis magos. O palhaço, usando vestimentas coloridas, deve proteger o Menino Jesus confundindo os soldados de Herodes, sendo o seu jeito alegre e descontraído motivo para distração e divertimento dos assistentes; os foliões, geralmente homens simples e de origem rural, são os participantes da festa, dando exemplo grandioso através de sua cantoria de fé; Por sua vez, os três reis magos fazem uma viagem de esperança, certos de que ela os levará ao encontro de sua estrela.

Ao som dos instrumentos musicais os foliões efetuam longas caminhadas levando a “bandeira”, um estandarte de madeira ornado com motivos religiosos, à qual tributam especial respeito.

Vão liderados pelo mestre e contra-mestre, figuras de relevância dentro da Folia por conhecerem os preciosos versos, preservados de geração em geração por tradição oral. Alguns exemplos deles são os seguintes:

– A esmola que vóis dá / Nois viemo arrecebê / O glorioso santo Reis / É quem vai agradecê.

 

– Santo Reis pede esmola / Não é ouro nem dinhêro / Ele pede um agitoru (adjutório) / Um alimento pros festero.

 

– Ó de casa, ó de casa / Alegra esse moradô / Que o glorioso santo Reis / Na sua porta chegô.

 

– Aqui está o santo Reis  / Meia-noite foras dora / Procurou vossa morada / Pedino a sua ismola.

 

– Sôr dono da casa / Vem abri as portaria / Recebê santo Reis / Com sua nobre folia.

 

– Sôr dono da casa / Alegra o seu coração / Arreceba santo Reis / Com todos os seus folião.

 

– Concluímo este canto / Fazeno o siná da cruz / Pade, Fio, Esprito Santo / Para sempre, amém Jesus.

 

– Santos Reis vai despedindo / Deixando muita saudade. / Vai deixando muita benção  / Pro povo desta cidade.

Os foliões cumprem promessa de por sete anos consecutivos saírem com a Folia, arrecadando em suas andanças donativos para realizarem anualmente, no dia 20 de janeiro, dia de São Sebastião, festa com cantorias e ladainhas. Bastante conhecida, a folia de Reis é realizada no interior de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Goiás, existindo diferenças no modo de cantar e dançar dos grupos que a representam.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Almoço da Companhia de Reis

26 comentários em “Folia de Reis em Guaranésia

  1. Nossaaa kkkkk’ o meu paiiii (Maizo) mai qm q gravo iso ??? o.O kkkkkkkkkkkkk’ eu nem era nascido 😦 q lesgal…..kkkkkk’ que ano que foi essa compania??

  2. MEXENDO EM GUARANESIA MEMORIA CLIQUEI EM FOLIAS DE REIS CHOREI POIS LENBREI DO MEU PAI ELE GOSTAVA MUITO ELE ERA ENBAXADOR MATEI SAUDADES POIS VI ALI PESSOAS CONHECIDA COMO O TIâoZINHO DO EUSEBIO O MAISON ESPOSO DA CELIA ENTEADA DO MEU PAI GOSTARIA SE ALGUEM TIVER FOTOS DE GUANDO EU CANTAVA NAS FESTAS DE STA BARBARA STO ANTONIO O NABI MIGUEL ERA APRESENTADOR TENHO MUITA SAUDADES DESSE TEMPO MEU PAI ERA O CARRETEL QUE DEUS O TENHA MANDE PRA MIM PAGAREI PELAS FOTOS FIQUEM COM DEUS

    1. Marlene, tb tenho muuuuuita saudade dos tempos que meu paizinho tocava seu violino, o nome dele era Dolor, todos de Guaranésia o conheciam.
      Me faz chorar demais de tannnnnta saudade.

  3. BOM DIA, ESTOU AQUI MATANDO SAUDADES DE MINHA QUERIDA GUARANÉSIA E DE ALGUNS ALMIGOS QUE ESTÃO AI NESTA FOLIA, TIÃO DO EUSÉBIO FRANK GALANTE, SERÁ QUE ATUALMENTE O FRANK AGUENTA SEGURAR UMA SANFONA, PRECISA ARRUMAR UMA MAIS LEVE PARA ELE, RSRSRSRS BRINCADEIRA, SOU PROFESSOR DEIS AULA AI EM GUARANÉSIA ENTRE 1995 ATÉ 2003, AGORA ESTOU EM SP, DANDO AULA, MAS ESTOU QUASE ME APOSENTANDO, ESTOU COM 50 ANOS, E SE DEUX QUISER VOLTO PARA MINHA TERRA. FIQUEM TODOS COM DEUS. SE PUDEREM PODEM MANDAR RESPOSTA NO MEU E MAIL. AGUARDO. MANDEM ABRAÇOS AO FOLIÕES. NÃO SE ESQUEÇAM. FIQUEM TODOS COM DEUS. OHHHH SAUDADE

  4. POR FAVOR GOSTARIA DE ADQUIRIR O DVD PARA PRESENTEAR UMA AMIGO QUE É APAIXONADO PELA FOLIA DE REIS, POR GENTILEZA ME ENVIE COMO DEVO PROCEDER PARA ADQUIRIR O DVD PREÇO/FRETE/ E TUDO MAIS.. AGUARDO ANSIOSA RESPOSTA. OBRIGADÃO ELISABETE

  5. Boa Tarde!

    Sou neta do Sr. Dolor Roque Rodrigues, e, desde que me lembro por gente meu avó se rendia aos encantos desta fascinante celebração…ora tocava surdo, ora violino, ora banjo, ora cavaquinho…Sempre se orgulhava da cidade de Guaranésia! Esta festa fez o coração do meu avô tocar muito forte até seus 83 anos! No último natal, infelizmente ele não participou por já dar sinais de cansaço e logo nos deixou…mas deixou muita alegria, muita fé, muita história boa!

    Eliana Rodrigues Gonçalves

  6. Eu nasci em guaranesia sempre gostei de folia de reis,e o meu pai tambem desde dos anos 60.quero aqui prestar uma homenagem p ele joaõ miguel e p o meu primo tiazinho da apae. Abraco p prof ivan e p todos os guaranesianos.Odair

    1. Prezada Luciana,
      O DVD da Folia de Reis em Guaranésia custa R$ 30,00 + despesas de correio se for preciso.
      Por favor, envie um e-mail para profivan@yahho.com.br com o seu endereço para que eu possa calcular o frete do correio. Se você estiver em São Paulo, poderá retirá-lo pessoalmente em Pinheiros.
      Fico no aguardo.
      Muito obrigado por se interessar pelo nosso trabalho.
      abs
      Prof. Ivan

  7. Prof. Ivan!
    O DVD da Folia de Reis ficou muito bom.
    Gostaria de saber se você tem fotos das festas de Santa Bárbara e Santo Antonio referente ao inicio dos anos 60?
    abs.

  8. Prof. Ivan !
    Como já disse anteriormente, sou um apaixonado por folia de Reis. Na minha infância em Guaranésia, do Natal até o dia de Reis curtia como ninguém. Meu pai ficava bravo comigo pois não gostava muito que eu participasse, era militar e não tinha muito simpatia por elas.
    Na parte primeira de seu documentário, quando a folia é focada vindo distante ,despertou em mim uma grande emoção, uma saudade danada daquela época, pois costumava chegar antes nas casas em que a folia ia visitar, e assistia extasiado a chegada da mesma.
    Um fraternal abraço.

  9. Prezados Juscelino e Yvany,
    Nós é que agradecemos pela participação e contruibuição de vocês. Sem elas e de todos aqueles que estão interagindo com o nosso trabalho não seria possível concretizar a projeto de preservação da memória cultural da nossa região.

    Durante esses quase trinta anos de trabalho, antes um hobby, fiz muitas horas de registro em vídeo sobre a folia de reis, catiras, congadas na região. Aos poucos, quando tenho um tempo livre das minhas aulas na universidade, vou digitalizando e editando, mesmo que de maneira simples os programas em vídeo.

    Esperamos continuar sempre com vocês participando e divulgando o nosso trabalho. Assim, vamos escrevendo a memória viva da nossa cidade.

    Dois abraços,
    Ivan

  10. Tenho participado das Festas de Reis da Família do meu tio José Cesário
    na Graminha, Municipio de Guaranésia que cumpriu uma promessa de 07 anos ( 2002 a 2008). A Folia saia dia de Natal e chegava dia de Reis.A última Festa foi este Ano 2009… como o Dia de Reis caiu numa terça-feira a chegada foi no sábado seguinte (10/01/2009) com muita comida,
    e muita gente…
    o ritual da chegada é emocionante… as pessoas fazem promessa de segurar a Bandeira e pede para cantar para elas e assim vai… da porteira do sitio até a casa demora de duas a tres horas… é muito lindo!Depois de cantar muito, reza-se o terço… em seguida o pessoal está liberado para comer…muita comida…tudo que arrecada é consumido na festa…comida farta e deliciosa…

    Parabéns Prof. Ivan pelo lindo trabalho!

    Um grande abraço

  11. prof. Ivan !
    Sou suspeito em falar, como já tinha dito anteriormente adoro as folias de Reis, mesmo assim não poderia deixar de dar meus parabéns pelo brilhante trabalho, ótimo, lindo, e agradecer por esses momentos emocionantes que voce me proporcionou, despertando uma saudade imensa dos velhos tempos da meninice, quando participava ativamente de uma folia mirim.
    Um grande e fraternal abraço.

Deixe um comentário. Sua opinião é muito importante!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s