Morte de secretário de cultura de Guaranésia deixa a cidade em luto e muitos lamentam a perda


 

Ainda me lembro quando em 1985 fomos até o ginásio conversar com os alunos nas classes para informar e convidá-los para participar do I Encontro Cultural de Guaranésia. Explicamos que o objetivo era promover um encontro dos artístas da cidade durante uma semana e depois propor para a Prefeitura a criação de um Centro Cultural na cidade. Alberto Emiliano foi um dos primeiros a levantar a mão, somando com o seu irmão Carlão, também já falecido, + Paulo Nardi, Zé Sapo e muitos outros jovens como nós, apaixonados por Guaranésia, que agarraram a bandeira da cultura e da preservação da Memória da cidade. Fizemos os primeiros encontros culturais juntos, fizemos os primeiros documentários sobre folias de reis no município juntos e ele pode, na medida do possível dar continuidade a todas aquelas ideias e projetos,tanto como cidadão, professor e diretor de cultura.
Fui a Guaranésia neste fim de semana para reuniões de trabalho e uma delas com ele, agendada para ontem a tarde,pois vínhamos colaborando com ele nas intenções de reinaugurar a Casa da Memória na Estação e o evento de abertura do Centro Cultural esse ano… e o projeto do Monitor Mineiro Digital aprovado no FEC2 2015 e que estava recebendo todo apoio do Preto e que será lançado esse ano. Vai em Paz amigo. Você estará sempre nos nossos corações e lembranças dos bons tempos da vida em Guaranésia.

http://www.youtube.com/watch?v=T-Ime3L23jU

Anúncios