Destilaria Alvorada do Bebedouro


Eu me lembro muito bem daquele 25 de junho de 1983. A inauguração da Destilaria, um grande empreendimento industrial em Guaranésia. Publicávamos na época o jornal A CIDADE e estávamos prontos para fazer uma reportagem sobre a vinda do Governador do Estado, o Tancredo Neves a Guaranésia para a festiva inauguração. Eu tinha 22 anos de idade e publicava o Jornal para divulgar as nossas idéias de preservar a memória de Guaranésia. Consegui uma “carona” com o Vivão (Perocco) para ir até a inauguração e enquanto eu o esperava na churrascaria do Régis, fui pressionado pelo Roquinho Delorenzo, uns dos donos da Destilaria, a não chegar perto do Governador. E que eu não deveria entrevistá-lo. Ele chegou querendo me intimidar…talvez por medo de que o jornal publicasse alguma coisa contra. rss

Mas, tudo foi muito bem. Na hora certa, o comandande da segurança do Governador autorizou, por direito, a entrevista com governador. Na ocasião fomos fotografados.

Fazendo coincidir a data de sua inauguração com a da comemoração do cinqüentenário do IAA (instituto do açúcar e do álcool), a Destilaria Alvorada do Bebedouro teve no dia 25 de junho de 1983 a sua inauguração oficial.

A cerimônia inaugural foi presidida pelo governador do Estado de Minas Gerais Dr. Tancredo Neves, em vigoroso pronunciamento sobre a economia mineira, enalteceu o grande empreendimento que se alista entre os grandes fatores na sustentação do desenvolvimento do estado.

Além das autoridades locais e representantes da região, estiveram presentes o secretário da industria e comércio, deputado Jorge Vargas, o secretário do meio ambiente Paulo Nogueira Neto, o presidente e diretor da Agroindústria e Química do INDI, Dr. Luiz André Rico Vicente e Dr. Mario Ovídio, respectivamente e a representante do IAA, D. Guaiacyba Panconi.

Mensagem do Governador Trancredo Neves ao Povo de Guaranésia

O Governador do Estado de Minas Gerais, Exmo. Dr. Tancredo de Almeida Neves gentilmente transmitiu ao povo de Guaranésia, através do jornal A CIDADE em 25 de junho de 1983, data da inauguração da Destilaria em nosso município, as seguintes palavras:

“Vale-me desta oportunidade para transmitir ao povo de Guaranésia a mensagem do meu apreço, da minha estima e da minha grande admiração. Espero, numa outra oportunidade, não muito distante, voltar a esta cidade para trazer aqui, a todos, a manifestação do meu mais profundo respeito”.

Discurso do Governador

“Exmo. Sr. Vigário desta comunidade; Exmo. Sr. Representante do Ministro da Indústria e Comércio Sr. Deputado Jorge Vargas; distinta representante do Instituto do Açúcar e do Álcool; Senhores representantes da Secretária de Indústria e Comércio de Minas Gerais e meus senhores:

Seja as minhas primeiras palavras de felicitações , à aqueles que chamaram assim a responsabilidade de concretizar essa iniciativa, sem dúvida das mais felizes, das mais oportunas e das mais auspiciosas, para o processo de desenvolvimento econômico de Minas Gerais. Muito bem salientou o Dr. Marcelo Poli Ribeiro do Valle, que nós temos no que diz respeito ao setor canavieiro de açúcar de Minas Gerais, uma grande meta a atingir,, pois se não estamos sequer produzindo para atender o mercado do nosso consumo. E, é esta meta, um compromisso do nosso governo, para a realização da qual se torna necessário uma conjugação de esforços de todos aqueles que vinculados a essa atividade econômica, queiram dar a Minas a contribuição do seu esforço, a contribuição da sua fecunda admiração.

O mundo atravessa uma hora das mais difíceis, marcadas que foram pela crise do petróleo em 74 e 78 e esta crise nos atingiu de maneira muito direta, porque nos apanhou de surpresa, numa fase em nosso processo de desenvolvimento econômico caminhava a passos largos, para a conquista de um patamar que uma vez alcançado nos daria todas as contribuições para realizarmos sema maiores abalos a plena realização do nosso futuro econômico.

O esforço realizado até agora pelo Governo, no setor energético foi dos mais notáveis, quando á dois anos atrás pagava anualmente de petróleo nada menos que 12 bilhões de dólares que representavam mais da metade de todas as nossa exportações.

Conseguimos reduzir esse esforço sobre o nosso balanço de pagamento a uma pagamento que vai atingir esse ano (83) menos de 8 bilhões de dólares, o que significa um esforço gigantesco em menos de dois anos, em execução da política energética anexada para o nosso país.

Mas o que existe de impressionante nesse setor, foi sem dúvida, o que se pode fazer através do Pró-Álcool. Hoje nós estamos cumprindo as metas pré-fixadas. Mais da metade da frota de táxi que hoje circulas pelas ruas de nossas cidades, das nossas capitais, é acionada à álcool e mais de 500 mil veículos estão sendo feitos para serem acionados pelo álcool e se mantivermos realmente cuidado e comedimento, chegaremos realmente ao risco de faltar álcool para movimentar a nossa frota automobilística. Por isso quero felicitar aos nossos amigos de Guaranésia que se impuseram nesse empreendimento notável em todos os seus aspectos e por todos os seus objetivos. Eles vem atender a uma realidade nacional, ele vem ao encontro a uma aspiração profunda de Minas Gerais, ele vem sobretudo trazer a esta poderosa comunidade mineira, mais que uma alavanca para proporcionar o seu progresso e a gerar o bem estar social e a segurança econômica para todos os que aqui morejam.

O exemplo de Guaranésia, que hoje dá a Minas Gerais, seja imitado por todas as outras comunas e que salvações como esta se multipliquem por todas as regiões de Minas.Que nós que somos neste momento o maior produtor de café do Brasil, nós que somos o maior produtor de cimento, nós que somos o maior rebanho do Brasil passamos a ser dentro em breve o maior produtor de Álcool ao lado de uma produção de açúcar que atenda em toda a sua plenitude as nossa mais sentidas reivindicações.

Empreendimentos como este, significa progresso, empreendimento com este significa suporte de nosso momento econômico, empreendimento como este significa sobretudo empregos, numa hora em que o fantasma do desemprego está nos intimidando e nos assustando; quando nós sentimos que só em Belo Horizonte a mais de 210 mil desempregados e que este número tende a aumentar em face das desativações de empreendimentos industriais que enfrentam as conseqüências da crise. Nós nos damos de que realizações como esta que nós estamos hoje inaugurando hoje tem muito mais que um sentido puramente econômico, é sobretudo e principalmente um empreendimento com alto significado social.

A todos que direta ou indiretamente vem contribuindo para a estupenda realização, para todos que deram o seu esforço, a sua inteligência, o seu capital e o seu trabalho a esta grande e importante realização, a certeza de que o governo de Minas a compreende na plenitude de todas as suas metas e que não faltará jamais, com seu apoio, para que ela se multiplique, se amplie, ela se fortaleça e se constitua numas das cidadelas mais inexpugnável de nosso engrandecimento”.

Anúncios

18 comentários em “Destilaria Alvorada do Bebedouro

  1. QUE PENA VERMOS ESTA RICA OPORTUNIDADE PARA REGIÃO MINEIRA SE ACABAR, POIS INICIEI MINHA CARREIRA PROFISSIONAL JUSTAMENTE NESTA EMPRESA, EU ERA CORTADOR DE CANA EM 1985, ERA DE BOM GRADO RECEBER O MEU GANHA PÃO NAQUELA ÉPOCA DEVO ISSO A ESSA EMPRESA, PORÉM FICO TRISTE POR ELA NÃO TER PERMANECIDO DE PÉ…………..QUEM SABE ALGUMA EMPRESA COMPRE E CONTINUE A OFERECER RECURSOS E EMPREGOS PARA REGIÃO…..

    1. Dificilmente ela será comprada já que os equipamentos estão praticamente sucateados. Existem fatores que podem atrapalhar sua venda que vão dos equipamentos, reconstrução da área industrial e renovação do plantio…esse último o que envolve uma boa parcela de investimentos e tempo. A geografia local também pode atrapalhar novos investimentos perante a proibição da queima e imposições dos órgãos ambientais. Uma pena…

  2. Boa noite…apesar da intensa crise que a empresa vem enfrentando- e todos sabem disso- a Dab ainda funciona e ainda gera empregos!!! É fato que as coisas não estão boas por lá…mas aproveito para deixar um pedido a todos… respeitem os que ainda enfrentam dias e noites de trabalho nesse lugar…cada um dos funcionários tem um motivo pra continuar ali…e temos que respeitar isso…e tudo vai muito além de um simples emprego….são vidas inteiras que constroem empresas como estas….e temos que respeitar essas opiniões….

  3. pois é…que pena tudo se acabou…a DAB a maior responsável pela economia e emprego de nossa cidade fechou as portas..nossa esperança é que talvez venha uma força divina para tirarmos nós desse “buraco”…nao imaginava,nem tinha noçao como nós guaranesianos depende muito desta empresa tâo querida…trabalhei lá por aproximadamente dois anos,já pude perceber a tamanha saudade que sinto…agora só resta esperar…

  4. prezados senhores:

    sou de sao paulo minha noiva é dai quero a oportunidade de fazer parte da equipe de voçeis sou agente segurança atualmente.se tiver uma vaga aceito.
    telefone de contato: 0358413-2813..ou 0358426-8116
    ambos de guaranesia.

    atenciosamente

    valdemar benedito zamboni filho.

  5. Boa tarde!

    Sou ex funcionária da DAB, trabalhei desde da inauguração até 1985, quando casei. Tenho saudades de todos e estou encontrar vários colaboradores da época, falta alguns, porém o mais difícil de localizar foi o engenheiro Emil, se alguém tiver alguma notícias ficarei muito agradecida.

  6. sou uma ex funcionaria desta amavél e adorada destilaria.trabalhei nela por 8 anos.vindo de são paulo da qual trabalhava.
    chegando aqui me deparei com essa imensa firma,que tinha como diretor administrativo DR.RAUL TORRES DE SÁ,um homem inteligentissímo,do qual tive a honra de trabalhar.
    Aprendi muito com ele.
    Hoje ele já não se encontra mais aqui neste mundo,mas eu tenho certeza de que ele esta lá em cima ensinando muita gente,por que ele era um genio.
    amava trabalhar na DAB,mas infelismente por pessoas de baixo nivel,tive que sair,ms eu rezo muito pedindo a DEUS,QUE ELE SOBREVIVA,MUITO AINDA..ADORA A DAB….

  7. Eis um ponto na minha opinião critico . Com a vinda da destilaria pra nossa cidade ,muitos fazendeiros desmataram tudo que puderam das matas nativas para receber a monocultura da Cana , o impacto ambiental causado foi imenso agravado pelas queimadas ,que agora estão sendo proibidas pois o mundo esta se concientizando que a emissão de CO2 é totalmente nociva e favorece as mudanças climaticas , as maquinas colheitedeiras não conseguem colher em regiões montanhosas ,o que acontecerá com a Destilaria ,o que será da nossa querida cidade? um abraço Loli

  8. Boa tarde,vim atraves deste site procurar o registro de um funcionário que está trabalhando em um sítio em Garça,hoje está doente e precisa do seu numero de registro o qual trablhou na destilaria pró alcool em Guaranésia,tenho pena pois é um senhor muito educado e está necessitando para dar entrada a uma aposentadoria,precisa deste tempo de registro.
    Seu nome completo é BENEDITO BARRETO nascido a 21/04/1955.
    agradeço vossa atenção.
    Silvia

  9. O Governador Tancredo Neves em 1983 inaugurou a Destilaria Alvorada e em 2007, seu filho Aécio Neves inaugurou a Destilaria da Usina Itaiquara e assim desenvolvendo o crescimento da nação.

Deixe um comentário. Sua opinião é muito importante!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s